Avançar para o conteúdo principal

O aniversário de uma pérola

Hoje é um dia lindo. É o dia de aniversário de uma melhor amiga. Daquelas que nós escolhemos para serem família. Ainda mais família do que algumas pessoas da minha própria família. A amizade é uma das mais lindas formas de amor. Apenas é. Não cobra, não pede em troca, não prende. É tudo bom na amizade. É das poucas coisas na vida que não tem o outro lado da moeda. É serena, doce, e apesar do tempo, da distância ou do espaço, mantém-se intacta. É preciosa!

Com esta minha amiga aprendi um mundo inteiro! Somos diametralmente diferentes. E essa é a piada. E aceitamo-nos tal e qual como somos. Em séculos de amizade, nunca nos zangamos, nem sequer discutimos. O respeito é tão grande e a amizade tão profunda que não se perde tempo com essas coisas. Sempre que estamos juntas, o tempo é gasto em sermos amigas. Em cuidarmos uma da outra ou em cuidarmos de outras pessoas.

Esta amiga é uma pessoa admirável! Tenho-lhe uma profunda admiração. É talvez das pessoas mais dotadas que conheço. Tem uma montanha de talentos da alma e outra montanha de talentos no coração. Nas mãos nem vale a pena falar! Eu que sou um bocadinho trapalhona e pouco delicada, fico extasiada com as coisas que é capaz de fazer. Nunca vi ninguém ter jeito para tudo! É o caso desta bichinha. Tudo o que propõe a fazer, faz bem. Nosso Senhor achou-a tão bonita de coração que lhe derramou os talentos todos em cima. E eu tenho muito orgulho em ser sua amiga. Lembro-me sempre daquela verdadinha suprema: “Junta-te aos bons e serás um deles, junta-te aos maus e serás pior do que eles”. Ela fez e continua a fazer de mim uma melhor pessoa. Quando estou ao rubro, com a minha ira a dar conta de mim, lembro-me desta amiga. Que é serena, doce, fala baixinho e é super meiguinha. É o género de pessoa que me acalma, que me refreia o ímpeto. Sem impor, sem músculo. Basta a sua doçura para me chamar à razão e para me restabelecer os níveis de paz. Sim, esta minha querida amiga é uma pessoa de paz. E as pessoas de paz são jóias espalhadas pelo mundo. Nunca fazem mal a ninguém. Por vezes só fazem mal a si próprias de tanto que pensam nos outros. De tanto que querem colocar os seus braços à volta de tudo, esquecem-se de se abraçar a si próprias. Não se mimam, esquecem-se de se cuidar. Principalmente por dentro. Sim, porque esta minha amiga, para além de ser linda por dentro, é linda por fora e anda sempre impecável! Sempre alinhadinha. Por dentro é que por vezes não se cuida. Não perde tempo consigo própria, não cuida dos seus mundos interiores. Na verdade, eu penso que ela tem jardins por dentro, em vez de mundos. É que ela é tão delicada e doce, que só pode ter jardins! E esses magníficos jardins precisam de ser cuidados, amados e apreciados. Mas esta minha pérola, ainda não aprendeu a olhar primeiro para si própria e para os seus jardins interiores. Sempre olha primeiro para os outros e para os jardins de cá de fora. Tem mais uma metade da vida para aprender a fazer isto. Será tão mais feliz se o fizer!

O meu sentimento de pertença a pessoas ou a ambientes é muito raro. Com pena minha mas é assim. Na maior parte das situações sinto que não pertenço, que tenho uma forma de ser e estar bastante diferente das outras pessoas. Mesmo que elas não dêem por isso. Se não se for atento, até se julga que sou uma pessoa bastante adaptada aos contextos. Sim, sou adaptável, que remédio! Mas adaptada, já é outra história…mas isto tudo para dizer que com esta amiga, o sentimento de pertença é total. Sinto-me em casa com ela. Sei que ela gosta de mim de qualquer maneira. Mais assim ou mais assado. Quando estou bem e quando estou mal. Triste ou contente. Feliz ou a rosnar. Não preciso de disfarçar nadinha. Tenho uma confiança incondicional no seu julgamento. Posso até nem concordar com ele, mas tenho a certeza absoluta que o que ela me diz é o que julga ser a verdade e o melhor para mim. Fantástico, não é? Se ela entender que eu estou a fazer asneira, diz-me que estou a fazer asneira. Mas acompanha-me nela. E não me julga, não me critica. Está. E se for preciso, seca-me as lágrimas e oferece-me o seu olhar. O olhar desta amiga é o mais doce que alguma vez já vi. É tão reconfortante e apaziguador…

Na verdade, ela não é só minha amiga. É minha irmã de coração. Irmã a sério. Há já muito tempo que aprendi que a família se constrói com laços de amor e não com laços de sangue! A força do sangue não chega. A força do amor alcança tudo e chega para todos.

O dia de aniversário é um dia lindo!

Comentários

  1. Amiga,

    Poder ter alguém como tu, por perto... sempre,...é uma bênção.
    Obrigada!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário